Checklist da escola segura: como a gestão promove saúde mental
Baixe agora!
Blog da Árvore
Gestão Escolar
Quais as funções do coordenador pedagógico na gestão escolar

Quais as funções do coordenador pedagógico na gestão escolar

15 ago 2023
5 min
Post modificado em:
15/8/2023

O coordenador pedagógico tem um papel crucial para o cumprimento do Projeto Político Pedagógico da escola. Mas você sabe quais são, de fato, suas atribuições?

Neste texto, vamos discutir os papéis de um bom coordenador na gestão escolar.

Você entenderá melhor:

  • o que faz o coordenador pedagógico;
  • a diferença entre coordenação pedagógica, direção e supervisão;
  • a importância do coordenador pedagógico na gestão escolar;
  • e o que é ou não atribuição do coordenador pedagógico.

Para começarmos, vejamos como costuma ser a rotina de quem trabalha na coordenação escolar.

O que faz o coordenador pedagógico?

A coordenação pedagógica é uma função importante na Educação básica. Ela está junto com a docência, a direção escolar e o assessoramento pedagógico. Isso é estabelecido pela lei Nº 11.301.

Por esta razão, coordenadores e coordenadoras do Brasil são, também, educadores. Tamanha responsabilidade requer uma formação teórica de qualidade aliada à prática no chão da escola.

A função do coordenador pedagógico é zelar, em parceria com demais profissionais de sua área, pela qualidade do ensino de uma instituição.

Para isso, deve mediar conflitos e dar suporte ao trabalho dos professores. Deve, também, promover o constante diálogo com e entre demais colegas da gestão, os estudantes e as famílias.

Em linhas gerais, esse profissional é uma liderança a quem a comunidade escolar pode recorrer para ser acolhida em demandas de ensino- aprendizagem.

Junto aos professores, ele deve auxiliar:

  • no planejamento das disciplinas;
  • na construção de estratégias para melhorar as aulas e indicadores educacionais;
  • no registro de dados relevantes em relatórios;
  • na organização de reuniões periódicas produtivas com a equipe;
  • na identificação de eventuais dificuldades dos alunos e como lidar com tais questões.

Em relação aos estudantes, cabe ao coordenador pedagógico manter um canal de escuta ativa e diálogo franco.

Isso pode ser feito com conversas estratégicas e cotidianas com as turmas. Tal diálogo pode ser incentivado por meio da organização de grêmios estudantis e eleições de representantes discentes.

Assim, os estudantes podem ser mais atuantes em tomadas de decisões e compartilhamento de suas demandas.

Junto às famílias, a coordenação deve comunicar a rotina escolar, projetos em andamento e planos de ação para o ano letivo. Eles devem ser apresentados em reuniões coletivas ou mais direcionadas a demandas específicas.

Segundo Heloísa Lück (2009), coordenadores devem ser críticos e proativos para motivar talentos e criar um ambiente de trabalho colaborativo.

Gestor, a publicação citada é umas das muitas que você encontra na Árvore para sua formação continuada.

Leia também: Formação de gestores escolares: quais os caminhos?

Qual a diferença entre coordenação pedagógica, direção e supervisão?

Equipes pedagógicas precisam estar cientes de suas responsabilidades para oferecer bons resultados à comunidade escolar.

É aí que o trio gestor entra em ação. Dentro e fora dos muros da escola, diretores, coordenadores e supervisores atuam em parceria com os professores e com a comunidade escolar.

O diretor da escola responde pela gestão administrativa, orçamentária e organizacional da instituição de ensino.

O diretor é responsável por organizar o calendário escolar, garantindo que cada segmento cumpra a carga horária e respeite as datas importantes. Ele também analisa dados sobre o desempenho e a permanência dos alunos, além de cumprir as leis educacionais em vigor.

Também é papel da direção a prestação de contas sobre a utilização de recursos materiais. Isso inclui a gerência sobre a utilização do ambiente escolar e sobre a manutenção de equipamentos. Essas medidas visam à proteção da integridade física e emocional de alunos e funcionários.

O coordenador tem tarefas diárias. Ele precisa acompanhar e registrar o ensino e aprendizagem e intervir de forma ética e empática. Além disso, ele precisa dialogar e estar bem informado.

Essas iniciativas objetivam promover e detalhar planos de ação que procuram enfrentar as dificuldades do cotidiano escolar.

É importante, ainda, que coordenadores incentivem a interdisciplinaridade entre os projetos didáticos da escola, em conexão com as demandas do mundo contemporâneo.

Em algumas instituições, essa última função se confunde com a de supervisor escolar. Em outras, o supervisor representa a Secretaria de Educação de um determinado estado da federação e articula a implementação de políticas públicas.

Qual a importância do coordenador pedagógico na gestão escolar?

A resiliência e empenho da coordenação escolar tendem a promover melhores condições de trabalho na escola por meio da valorização de professores. Seu trabalho também contribui para o acolhimento de jovens alunos, a inserção de seus responsáveis na rotina de aprendizagem e a formação continuada de todos os envolvidos no processo.

Luzia Orsolon, pedagoga e estudiosa, diz que coordenadores experientes têm um papel importante em conscientizar a equipe escolar para a inovação.

De acordo com a autora, isso pode ser feito com iniciativas como:

  • a observação de aulas com devolutivas construtivas;
  • a organização de eventos formadores internos;
  • e a adaptação do planejamento dos componentes de acordo com as necessidades de grupos específicos (como a criação de disciplinas opcionais, por exemplo).

O que não é atribuição do coordenador pedagógico?

Segundo Celso Vasconcellos (2010), um coordenador não deve ser confundido com um fiscal de professor, pombo correio ou quebra-galho (p. 86- 87). É fundamental que haja um ambiente de trabalho adequado.

Em outras palavras, ambientes escolares com culturas saudáveis de trabalho não enxergam a função da coordenação como punitivista de colegas ou generalista.

Além disso, não é adequado que coordenadores exerçam serviços de outros campos de atuação, como inspeção escolar, enfermagem, secretaria e afins.

Para evitar conflitos desse tipo ou sobrecarga de trabalhadores, um bom caminho é uma gestão escolar democrática. Características desse modelo gestor incluem a transparência administrativa e a comunicação horizontal com agentes escolares de áreas distintas, aliadas à sua capacitação continuada.

Em uma esfera de atuação, também é necessário que coordenadores cultivem uma postura empática, conciliadora e, também, assertiva. Afinal de contas, essa é uma função que lida com gente. Uma equipe pedagógica unida amadurece junta em uma via de mão dupla, com devolutivas inspiradoras que visem ao bem comum.


Gestor, esperamos que esse conteúdo tenha te ajudado a compreender a importância de bons coordenadores pedagógicos para escolas de sucesso. Que tal compartilhar esse conhecimento com a sua equipe e implementá-lo em sua escola?

Baixe o Guia Definitivo da Gestão Escolar!

Tenha acesso a dicas, materiais e conteúdos práticos para tornar o dia a dia da gestão escolar mais simplificado. É gratuito!

Preencha o formulário ao lado e receba o material no seu e-mail.

Formulário enviado com sucesso!
Erro! Por favor, tente novamente.

Você pode gostar também

Gestão Escolar

8 dicas para preparar sua equipe pedagógica

Neste post, reunimos dicas dos nossos especialistas sobre como preparar a equipe pedagógica do seu colégio. Confira!

Continuar
Gestão Escolar

7 ideias para criar uma sala de aula interativa

Uma sala de aula interativa permite desenvolver a consciência crítica dos alunos e requer comprometimento do gestor escolar e da equipe pedagógica. Saiba mais.

Continuar