Checklist da escola segura: como a gestão promove saúde mental
Baixe agora!
Blog da Árvore
Gestão Escolar
Segurança na escola: como orientar as famílias?

Segurança na escola: como orientar as famílias?

8 maio 2023
5 min
Post modificado em:
8/5/2023

Como tranquilizar as famílias em relação à segurança na escola? Confira recomendações que podem apoiar a gestão escolar no dia a dia.

A segurança na escola e sua importância

Após os mais recentes ataques a escolas, vivemos um momento delicado no país. Pela extensão dos acontecimentos, uma onda de medo se formou e as famílias temem novos casos de violência.

Para assegurar a confiança na segurança da escola, gestores estão sendo desafiados a garantir medidas protetivas. Além de comunicá-las da forma mais eficiente possível aos responsáveis.

A segurança na escola é essencial para que estudantes possam aprender e para que professores possam exercer com tranquilidade a atividade docente. Além disso, para que as famílias tenham confiança de que seus filhos estarão seguros nos espaços escolares.

Afinal, a segurança na escola é fundamental para que a educação se desenvolva com intenção, afeto e qualidade!

Caminhos para preservar a segurança escolar

É muito difícil dimensionar o quanto as famílias estão assustadas diante dos últimos casos de ataque a escolas. O medo é natural, tanto por parte das famílias quanto de professores e da gestão escolar.

Mas, juntos, é possível superar o medo. A escola é um espaço de convívio, de aprendizado, de esperança. A comunidade escolar precisa de apoio para voltar a confiar na escola e sentir segurança nas salas de aula e espaços comuns.

A educação é um dos caminhos mais importantes para combater a violência, o bullying e os discursos de ódio conectados aos ataques. É preciso acreditar na educação!

Como reforçar a segurança na escola? Como ajudar as famílias a superarem o medo e a confiarem na escola? Para responder essas perguntas, não podemos perder de horizonte a importância de ações específicas de segurança e de diálogo com a comunidade.

Organizar medidas práticas de segurança que protejam estudantes e educadores, acalmem as famílias e fortaleçam a paz é muito importante. Vale ainda relembrar momentos, memórias e reforçar as experiências positivas vividas na escola.

Ainda que as medidas de proteção de cada escola isoladamente sejam muito importantes, são essenciais também garantias protetivas do Estado. Além de uma investigação criteriosa de situações de risco.

8 formas de orientar as famílias sobre a segurança na escola

Gestores, para ajudar a lidar com o desafio de implementar medidas de segurança na escola em um momento tão sensível, reunimos algumas orientações sobre como orientar as famílias. Confira algumas sugestões:

1- Comunique-se bem com os responsáveis utilizando todos canais de comunicação da escola

Com tantas notícias falsas circulando e com a onda de pânico instaurada, a família precisa enxergar a escola como a fonte mais segura de informações sobre as medidas de segurança no dia a dia de seus filhos.

Para isso, a equipe gestora deve se preocupar com a credibilidade das informações compartilhadas. Deve olhar também para a frequência das comunicações com os familiares, fortalecendo laços de confiança.

Aqui vale usar recursos diferentes, tanto no formato presencial quanto no online. Reunião com as famílias, encontros de atendimento, palestras sobre o tema, fóruns de discussão mediados pela escola, aplicativos de comunicação e outros.

A gestão deve emitir comunicados regulares sobre as medidas de segurança na escola. Além de compartilhar detalhes da rotina de cada estudante com seus familiares e, quando averiguado, sinalizar casos de ameaça com honestidade.

As famílias precisam de informações sobre seus filhos. Gestor, é pela troca responsável de informação e pelo compromisso cotidiano em proteger cada criança e adolescente que os pactos de confiança são restabelecidos.

2- O acolhimento é essencial: ouça familiares e responda a todas as dúvidas compartilhadas

Trabalhar a escuta ativa é muito importante. As famílias necessitam de apoio, de acolhimento e de sensibilidade para lidar com o medo da violência na escola.

O acolhimento é um dos primeiros passos para tranquilizar as famílias de que todas as medidas possíveis estão sendo tomadas no dia a dia. Ouvir as histórias e ajudar na superação e desconstrução dos medos coletivos é essencial.

Para isso, procure responder a todas as dúvidas que surgirem com calma e da forma mais embasada possível sobre a segurança na escola. Use todos os recursos comunicativos da instituição para acolher as famílias e evitar ruídos de comunicação.

Uma dica: e se a escola criasse uma espécie de FAQ com as perguntas mais compartilhadas pelos responsáveis? Depois, é possível compartilhar com todos por e-mail as respostas, tirando dúvidas até daqueles que ainda não haviam procurado a escola.

Gestor, o acolhimento também precisa se estender a toda a equipe de funcionários da escola, inclusive a si. É um momento desafiante, onde toda a comunidade escolar deve se apoiar e se fortalecer.

3- Compartilhe com as famílias as medidas protetivas tomadas pela escola e mostre a infraestrutura de apoio

Quais foram os investimentos em segurança feitos recentemente pela escola? Houve treinamento com os professores e funcionários para situações de risco? Foram contratados mais vigias para a entrada? Comunique às famílias!

É importante que elas acompanhem e participem dessas decisões. Adotar medidas protetivas vai ajudar tanto a evitar situações de violência nas dependências escolares quanto também confortar as famílias de que a escola está preocupada com a proteção de estudantes e funcionários.

Algumas instituições, por exemplo, investem em câmeras de segurança ou até mesmo em botões para acionar em situações de emergência.

Outra dica é manter os espaços administrativos, como a Secretaria, por exemplo, mais próximos das áreas externas da escola. Isso para evitar que pessoas desconhecidas acessem as salas e outros espaços de circulação da escola.

Gestor, lembre-se de emitir comunicados às famílias, enumerando todas as medidas de segurança e dando detalhes de como funcionam e seus objetivos. Será muito importante para fortalecer a confiança família-escola.

4- Zele pela saúde mental de todos e tenha na equipe psicólogos e orientadores educacionais

A promoção da saúde mental é um tema muito importante para a escola, especialmente diante do perigo da violência. Criar projetos e rotinas que valorizem cuidados com a saúde mental é indispensável.

Para isso, a escola pode desenvolver atividades regulares focadas em fortalecer a autoestima de estudantes e funcionários. Assim como a cultura de respeito e acolhimento em todos os seus espaços.

Formar profissionais da equipe escolar para atuar na mediação de conflitos e identificar situações que envolvam bullying, ameaças, discursos de ódio na escola, casos de racismo, entre outros, é também uma forma de garantir a segurança escolar.

Contar com profissionais especialistas em saúde mental na escola, como psicólogos e psicopedagogos, fará muita diferença no dia a dia na hora de lidar com as emoções tanto de estudantes quanto de familiares.

Esses profissionais possuem uma formação adequada para mediação e podem ajudar no trabalho com a dimensão socioemocional na escola, de forma profunda e responsável.

5- Ajude as famílias a se proteger das fake news

Um dos grandes perigos da era virtual é a fabricação e compartilhamento de fake news. Ou seja, ntícias falsas que geram situações de pânico, ofendem pessoas e espalham mentiras.

Gestor, como a escola pode ajudar as famílias a identificarem as fake news nos grupos de que fazem parte ou nos sites? Ou ainda a denunciarem notícias falsas sobre ataques às escolas?

No mundo contemporâneo, o letramento digital e a educação midiática são também papéis da escola. Que tal oferecer cursos e programas que ajudem a comunidade escolar a reconhecer uma fake news?

Aproveitar espaços de troca como as reuniões com as famílias e eventos para oferecer debates sobre esse tema é uma excelente estratégia. Vale também usar os canais da escola para compartilhar conteúdos sobre o tema.

6- Incentive as famílias a mediarem o conteúdo digital que seus filhos acessam em casa

Orientar as famílias na mediação dos conteúdos acessados na internet por crianças e jovens é fundamental.

Que conteúdos são esses? Quais são os jogos que eles mais acessam? A família deve ter atenção aos grupos de discussão online e a possíveis conversas com estranhos no ambiente digital.

Sugira práticas como:

  • Uso de internet em espaços compartilhados da casa;
  • Ferramentas de controle parental das redes sociais mais usadas pelos adolescentes;
  • Delimitação de tempos de tela saudáveis para acesso digital, evitando assim a dependência e os problemas decorrentes de tempo excessivo de tela;
  • Evitar usos de redes sociais fora da idade indicada.
  • Diálogo sobre os conteúdos acessados na internet, com perguntas sobre o tema, quais aspectos mais interessantes para a criança ou jovem e proponha momentos de acesso compartilhados;

As redes sociais, por exemplo, não possuem regulação de conteúdo e podem criar situações de risco quando pouco monitoradas.

O ideal é que as famílias ensinem desde cedo às suas crianças e jovens como usar a internet de forma crítica e responsável.

7- Construa um plano de convivência e apresente às famílias

Uma dica de ação com foco em segurança na escola é criar um plano de convivência escolar. Esse documento pode contribuir na melhoria do clima na instituição.

Ele dá materialidade para o planejamento estratégico da escola na direção de uma cultura de paz. O plano pode incluir momentos formativos, ações específicas e princípios que passarão a nortear a convivência na escola, entre outros.

Gestor, é interessante que o plano seja construído de forma democrática, com a participação de estudantes e familiares. A gestão pode, por exemplo, realizar pequenas assembleias para votar as ações do plano.

O plano de convivência pode fazer grande diferença na construção de um clima escolar positivo no dia a dia.

8- Convide estudantes e famílias para participarem de projetos com foco na cultura de paz

A longo prazo, uma das formas mais eficientes de diminuir os riscos da violência na escola é promover uma cultura de paz. Esse também deve ser um dos principais objetivos da formação de estudantes e do trabalho docente.

Criar uma cultura de paz é um trabalho coletivo e demanda a mobilização de muitos agentes da escola. Orientar as famílias sobre projetos e atividades nessa direção precisa ser parte também da rotina da escola.

Que tal desenvolver projetos focados nesse tema? Ou dedicar a mostra escolar ou as feiras previstas no ano letivo ao trabalho também da cultura de paz?

A Unesco criou um material muito interessante com dicas de atividades focadas na promoção da cultura de paz nas escolas e que podem contribuir para a idealização de projetos e ações com estudantes e comunidade.

Dedicar tempo e intencionalidade à promoção da cultura de paz na escola pode trazer mudanças significativas na construção de uma sociedade menos violenta e mais respeitosa!

Gestor, esperamos que esse conteúdo ajude a orientar as famílias quanto à segurança na escola. Veja aqui dicas de como trabalhar a dimensão socioemocional na educação. Até a próxima!

Baixe o Guia Definitivo da Gestão Escolar!

Tenha acesso a dicas, materiais e conteúdos práticos para tornar o dia a dia da gestão escolar mais simplificado. É gratuito!

Preencha o formulário ao lado e receba o material no seu e-mail.

Formulário enviado com sucesso!
Erro! Por favor, tente novamente.

Você pode gostar também

Gestão Escolar

8 dicas para preparar sua equipe pedagógica

Neste post, reunimos dicas dos nossos especialistas sobre como preparar a equipe pedagógica do seu colégio. Confira!

Continuar
Gestão Escolar

7 ideias para criar uma sala de aula interativa

Uma sala de aula interativa permite desenvolver a consciência crítica dos alunos e requer comprometimento do gestor escolar e da equipe pedagógica. Saiba mais.

Continuar