Checklist da escola segura: como a gestão promove saúde mental
Baixe agora!
Blog da Árvore
Educação
Aprendizagem híbrida: o que é e quais os benefícios para a escola

Aprendizagem híbrida: o que é e quais os benefícios para a escola

27 mar 2024
5 min
Post modificado em:
27/3/2024

Gestor, a aprendizagem híbrida combina métodos presenciais e online, desenvolvendo o protagonismo dos estudantes em um mundo cada vez mais digital. Saiba mais:

Ensino e aprendizagem híbrida

Jose Moran, no capítulo introdutório do livro Ensino Híbrido: Personalização e Tecnologia na Educação, argumenta que a educação sempre adotou uma abordagem híbrida, combinando diferentes espaços, tempos, atividades, metodologias e públicos. 

Em nossa sociedade multicultural, o ensino e a aprendizagem ocorrem em uma variedade de contextos. Por isso, é preciso refletir sobre o que é essencial aprender, por que aprender e como fazê-lo. 

O ensino é considerado híbrido, também, porque é fluido e imperfeito – ultrapassando os limites das estruturas planejadas e intencionais. 

Ou seja, a aprendizagem acontece tanto de modo formal quanto informal, em processos organizados e abertos. Envolve interações com colegas e até mesmo desconhecidos. 

No cenário contemporâneo, todos desempenham os papéis de aprendizes e mestres, consumindo e produzindo informação e conhecimento!

Hoje, um grande desafio para as escolas é capacitar o aluno a atribuir significado às informações, compreendê-las e contextualizá-las em uma visão mais abrangente e conectada à sua vida. 

Com o avanço da tecnologia, esse desafio se tornou ainda mais amplo e profundo. Veja mais a seguir.

O papel da tecnologia na aprendizagem híbrida

Atualmente, defende Moran, a tecnologia possibilita a integração de todos os espaços e tempos de aprendizagem. O ensino e a aprendizagem ocorrem em uma interação simbiótica, profunda e contínua. 

O físico e o digital não são mais vistos como espaços separados, mas como uma sala de aula expandida, em constante hibridização! Essa abordagem proporciona trocas dinâmicas e debates de ideias constantes.

As ferramentas digitais facilitam e ampliam a colaboração em grupos e comunidades de prática, permitindo que os alunos se tornem produtores de informação. Eles podem trabalhar em conjunto com colegas e professores para reelaborar materiais, contar histórias e debater ideias em fóruns online, por exemplo. 

Essa integração entre a sala de aula e os ambientes virtuais deve ser concebida com intencionalidade pedagógica. Desse modo, é capaz de abrir as escolas para o mundo e trazer o mundo para dentro da escola.

A escola híbrida e a tecnologia

Os pesquisadores Bacich, Neto e Trevisani (2015) argumentam que uma educação híbrida é aquela que promove um ambiente onde o aprendizado é contínuo e ocorre de diferentes formas, em variados espaços. 

O ensino híbrido é caracterizado, portanto, por uma combinação de métodos que influenciam tanto a prática dos professores durante o ensino quanto a ação dos alunos durante a aprendizagem. 

Segundo o modelo defendido pelo Clayton Christensen Institute

"o ensino híbrido é um programa de educação formal no qual um aluno aprende por meio do ensino online, com algum elemento de controle do estudante sobre o tempo, o lugar, o modo e/ou o ritmo do estudo, e por meio do ensino presencial, na escola".

Quando se trata da integração das tecnologias digitais no processo educativo, é essencial que a escola adote uma abordagem crítica e criativa. O projeto político-pedagógico da instituição deve fornecer a direção, considerando três relações fundamentais, listadas a seguir.

  1. Relação professor-tecnologia 

O professor, com objetivos de aprendizagem bem definidos, seleciona as ferramentas tecnológicas específicas para potencializar a construção do conhecimento pelo aluno. 

Além disso, busca utilizar essas ferramentas para coletar dados, com o intuito de personalizar o ensino e a aprendizagem de acordo com as necessidades individuais dos estudantes.

  1. Relação aluno-tecnologia 

Aqui, os alunos interagem constantemente com as ferramentas digitais, seja em atividades de trabalho em grupo ou individualizadas. 

Essas interações são essenciais para explorar e utilizar as tecnologias como recursos para a aprendizagem. Através dessa relação, é esperado que o estudante desenvolva a sua própria autonomia.

  1. Relação professor-aluno-tecnologia 

Essa relação é uma combinação das duas dinâmicas anteriores. O professor atua como mediador na interação dos alunos com as ferramentas digitais, orientando-os na busca por informações e na construção do conhecimento. 

Nesse contexto, o professor orienta os estudantes para que utilizem as tecnologias na aprendizagem crítica e produtivamente.

Gestor, para inspirar a integração da tecnologia e potencializar a aprendizagem híbrida na sua escola, confira a seguir como a Rede Santa Maria Minas utiliza a Árvore em suas práticas pedagógicas cotidianas. 

Árvore e Santa Maria Minas: um case de sucesso!

Desde 2019, a colaboração entre a Árvore e a Rede Santa Maria Minas (MG) tem sido muito frutífera, aprimorando as práticas de leitura e enriquecendo significativamente o processo de aprendizagem híbrida da rede de ensino.

Elaine Oliveira, gestora da unidade de Betim, compartilhou conosco a jornada da escola rumo à integração da leitura digital no currículo. 

Inicialmente, a equipe pedagógica enfrentou desafios para engajar os alunos com o formato digital. Contudo, através de atividades incentivadoras, como indicações literárias, a escola conseguiu despertar o interesse dos estudantes. 

Esse engajamento foi essencial para explorar as potencialidades da tecnologia educacional, tanto para alunos quanto para professores. A comunidade escolar descobriu, nas Trilhas de Leitura e outros materiais oferecidos pela Árvore, recursos valiosos para enriquecer ainda mais as aulas presenciais.

Em seu relato, Elaine ressalta a importância da tecnologia na Educação não apenas como um recurso de aprendizado, mas como um desafio para manter a criticidade em uma era dominada pelos meios digitais.

6 benefícios da tecnologia para a aprendizagem híbrida

Mas afinal: quais são os principais benefícios da tecnologia na promoção da aprendizagem híbrida na escola? Veja a seguir!

1 - Protagonismo e engajamento dos estudantes

Quando devidamente implementadas, as ferramentas de tecnologia educacional oferecem conteúdos interativos que incentivam a exploração ativa do conteúdo. 

Desse modo, motivam o estudante e tornam o aprendizado muito mais divertido! Esse resultado pode ser alcançado, por exemplo, com a implementação de jogos educacionais.

Além disso, a tecnologia facilita a colaboração entre alunos, professores e a comunidade escolar. Consequentemente, viabiliza a troca de ideias, feedbacks e reflexões por meio de fóruns online, salas de aula virtuais e outras plataformas de comunicação. 

A interação ativa com os objetos do conhecimento, seja dentro ou fora dos ambientes virtuais, promove um senso de responsabilidade compartilhada na construção do saber. 

2 - Flexibilidade e personalização da aprendizagem

Tecnologias educacionais também facilitam o acesso a recursos diversificados, como vídeos, textos, e-books e podcasts. 

Todos esses gêneros discursivos podem ser explorados pelos estudantes conforme sua conveniência e interesse, promovendo uma aprendizagem mais personalizada e autônoma.

As plataformas online, por sua vez, permitem que os alunos acessem os conteúdos educacionais em diferentes horários e locais. 

Essa abordagem flexível incentiva o avanço de cada um no seu próprio ritmo. Isso ocorre porque o usuário pode revisar os conceitos mais desafiadores ou avançar para novos tópicos à medida em que demonstrar segurança e domínio do conteúdo programático. 

3 - Análise de dados de aprendizagem

Plataformas de aprendizagem híbrida oferecem uma ferramenta valiosa para gestores e educadores: a coleta, organização e interpretação de informações sobre o desempenho dos estudantes em seu percurso formativo.

Aqui na Árvore, nossos gestores e educadores parceiros têm à disposição um relatório completo e inteligente que simplifica todo o planejamento relacionado à leitura na escola. 

Desenvolvido pela nossa equipe de tecnologia, o nosso relatório permite o acompanhamento individualizado do perfil e comportamento leitor de cada estudante, fornecendo insights sobre:

  • a quantidade e média de livros lidos, 
  • as preferências literárias da escola,
  • e uma seção dedicada a atividades didáticas para aprofundar a compreensão. 

Por meio de uma análise criteriosa de dados, é possível identificar tendências, padrões e áreas de melhoria. O resultado natural é uma tomada de decisões pedagógicas mais eficaz e informada. 

4 - Inovação nos processos de avaliação

A leitura crítica de dados de aprendizagem impacta, ainda, a inovação nos métodos avaliativos. 

Ao monitorar o progresso dos estudantes através de dados e de uma observação atenta, educadores podem criar avaliações mais abrangentes e formativas, adaptadas às necessidades individuais. 

Através de um processo avaliativo continuado, o professor consegue identificar áreas de dificuldade que requerem intervenção e as potencialidades de cada um. 

Muitas plataformas educacionais também oferecem feedbacks instantâneos, como ferramentas de IA que corrigem redações em tempo real. O resultado é o incentivo à autoconsciência dos estudantes em seu processo de escrita.

5 - Incentivo à formação de professores

A promoção da aprendizagem híbrida na escola também possibilita novas práticas para a formação contínua dos professores. 

Cabe aos gestores priorizar debates e formações pedagógicas prévias à implementação de tecnologias educacionais na escola. Dialogar com educadores sobre novas abordagens aumenta as chances de um uso eficaz e engajado das ferramentas selecionadas. 

É crucial que os docentes vejam a tecnologia como um meio para potencializar a aprendizagem, extraindo o melhor de cada ferramenta implementada na escola. 

Além disso, os educadores podem aprimorar suas habilidades pedagógicas, compartilhar experiências e refletir sobre sua prática em plataformas online de aprendizagem e colaboração.

Leia mais: Semeadores de Leitura - a comunidade de educadores da Árvore 

6 - Famílias mais próximas

A tecnologia também pode ser uma grande aliada para fortalecer o vínculo entre a casa e a sala de aula

Plataformas de comunicação online permitem que os responsáveis acessem rapidamente informações sobre o desempenho acadêmico dos alunos, eventos escolares e comunicados da escola.

Além disso, plataformas de aprendizagem como a Árvore oferecem uma variedade de recursos e materiais de apoio que complementam o aprendizado em sala de aula. 

Esses recursos podem incluir vídeos formativos, atividades interativas e guias de estudo que as famílias podem acessar em casa.

Leia mais: Conheça a nossa iniciativa de escola parental com o Sentir.

Gestor, esperamos que esse conteúdo tenha apoiado a sua pesquisa sobre aprendizagem híbrida em diálogo com a tecnologia. Para se aprofundar no tema, acesse também o nosso vídeo Como as redes de ensino planejam e implementam a tecnologia. Até a próxima!

Baixe o Guia Definitivo da Gestão Escolar!

Tenha acesso a dicas, materiais e conteúdos práticos para tornar o dia a dia da gestão escolar mais simplificado. É gratuito!

Preencha o formulário ao lado e receba o material no seu e-mail.

Formulário enviado com sucesso!
Erro! Por favor, tente novamente.

Você pode gostar também

Educação

Como será o Novo Ensino Médio? Tudo o que você precisa saber

Reunimos neste post as principais informações sobre o Novo Ensino Médio e tudo o que você precisa saber sobre as mudanças.

Continuar
Educação

A nova rotina da escola com o Novo Ensino Médio

Confira o artigo escrito pelo especialista em Novo Ensino Médio Eduardo Deschamps, abordando como ficará o dia a dia da escola com a adoção do novo currículo.

Continuar