Checklist da escola segura: como a gestão promove saúde mental
Baixe agora!
Blog da Árvore
Árvore na Escola
Leitura e ciências: conhecendo práticas inspiradoras dos Semeadores da Árvore

Leitura e ciências: conhecendo práticas inspiradoras dos Semeadores da Árvore

9 ago 2023
4 min
Post modificado em:
9/8/2023

No texto de hoje vamos apresentar como os Semeadores uniram leitura e ciências em práticas inspiradoras com a Árvore ao longo do mês de julho! Confira.

Os Semeadores de Leitura

Você sabia que a Árvore possui uma comunidade de práticas pedagógicas para semear boas ideais, acolhimento e inovação

Neste post, você vai conhecer algumas das iniciativas de educadores e bibliotecárias que engajaram aprendizes e famílias de forma lúdica e participativa, construindo conhecimentos científicos por meio da leitura. Conheça a seguir alguns dos nossos Semeadores de Leitura:

Ciências pela ótica da tecnologia, interatividade e preservação ecológica

O senso comum tende a separar áreas de conhecimento em caixinhas bem fechadas: ciências da natureza versus literatura versus exatas. Contudo, o diálogo entre esses campos não só é possível como encorajado em normas educacionais brasileiras como a BNCC.

A professora Lidiane Leal (Escola Assunção de Nossa Senhora - Guarapuava/PR) usou artes produzidas pelos alunos para montar uma exposição literária na escola.

Segundo a educadora, o projeto foi uma boa forma de incentivar a interação da comunidade escolar com as atividades do semestre, além de diminuir o uso de papel que geralmente ocorre  nas feiras. 

Inspirados pelos livros Abraço de pelúcia e Matemática no museu de Arte, escritos por Marta Lagarta e Majungmul, respectivamente, os estudantes usaram o aplicativo Paint 3D para deixar a imaginação e a criatividade fluírem.

Depois, Lidiane salvou os desenhos e fotos dos alunos na nuvem e gerou QR Codes  para os visitantes acessarem, curtirem e comentarem os trabalhos durante a exposição.

Tecnologia e criatividade à serviço da Educação e da preservação do meio ambiente!

Prática da Escola Assunção de Nossa Senhora - Guarapuava/PR

Leituras ilustradas que marcam, conectam e conscientizam

A  bibliotecária Estela Maris (ISJB - Colégio Salesiano Jardim Camburi - Vitória/ES), por sua vez, montou marca-páginas ilustrados com desenhos dos próprios alunos para distribuir na semana literária da escola. 

Em cada desenho, os estudantes destacaram a importância da reciclagem e da sustentabilidade – eixos temáticos de ciências abordados nos livros discutidos.

Com certeza as turminhas lembrarão com muito carinho e afeto dessa conexão com a leitura!

Cartinha do planeta Terra sobre Ciências Humanas e da Natureza

Já a professora Silvania Maria (Colégio Paulo Freire - Fortaleza/CE) compartilhou conosco  uma carta escrita por uma aluna do 3º ano do Ensino Fundamental a partir do trabalho desenvolvido com o livro E a Terra escreveu uma carta, de autoria de Jonas Ribeiro. 

Os destinatários? Humanos de todo o mundo, endereçados pelo planeta Terra por meio de palavras carinhosas de pequenos cidadãos de uma geração literariamente e ecologicamente letrada.

Ficou evidente, neste trabalho, o diálogo entre Educação ambiental, socioemocional e literária.

Prática do Colégio Paulo Freire - Fortaleza/CE

Exposição de super- leitores sobre super- cientistas

Já a semeadora Camila Santos de Oliveira (Centro de Educação Beija Flor - Porto Seguro/BA) desenvolveu um projeto incrível a partir da leitura do livro Super-heróis da Ciência, de autoria de Ana Cláudia Bonassa, Laura de Freitas e Renan Vinicius De Araújo.

Após a leitura, as turmas realizaram uma exposição sobre algumas das principais descobertas de cientistas famosas, com direito a pinturas, cartazes informativos e pequenas esculturas produzidas pelos alunos. 

Ponto para a interdisciplinaridade entre Arte e a Ciência!

Prática do Centro de Educação Beija Flor - Porto Seguro/BA

A gamificação como aliada do ensino-aprendizagem de Ciências e Literatura

O professor Gian Karlo (Escola Espaço Vivência - Fortaleza/CE) compartilhou um divertido incentivo gamificado aos alunos de sua escola, em uma premiação mensal da Liga de Leitores da Árvore. A cada mês, os estudantes recebem um certificado e um botton colecionável com o elo conquistado!

A equipe investiu em modelos variados e colecionáveis para simbolizar os elos que vão do ouro ao diamante.

Vamos juntos na formação de super leitores, Gian! 

Prática da Escola Espaço Vivência - Fortaleza/CE

Desafio aceito e bem sucedido

Esse ano, a Árvore lançou o #DesafioDaFloresta para incentivar as competências criativas dos alunos em idade escolar. Nele, os estudantes usaram a criatividade e a imaginação para criar novas espécies de árvores para a Floresta, nossa gamificação.

A professora Camila Santos (Centro de Educação Beija Flor - Porto Seguro/BA) conta que a escola se engajou tanto com o desafio que ela também se animou para produzir um desenho

Veja que linda que ficou sua árvore com referências aos povos indígenas!

Prática do Centro de Educação Beija Flor - Porto Seguro/BA

Plantando a Educação Ambiental em leituras diversas

A professora Neusa Helena Mantovani (SESC Três Lagoas - Três Lagoas/MS) desenvolveu um projeto de leitura bastante engajador a partir de uma sugestão da nossa comunidade e da leitura do livro O Menino do dedo Verde, de autoria de Maurice Druon.

Assim que a turma iniciou a leitura do livro, Neusa incentivou cada um dos alunos a cultivar uma plantinha, para descobrir quem possuía "o dedo Verde". 

Ao longo da leitura e do cultivo coletivo, a turma pôde discutir temáticas como ética, respeito e cuidado com o meio ambiente. Orgulhosos e aplicados, os alunos tiravam fotos das plantinhas a cada semana. Algumas morreram, mas a experiência foi inesquecível!

Para encerrar o projeto com chave de ouro, a educadora organizou um café da manhã verde, com a dinâmica do “Amigo Verde”. Essa atividade, construída a partir das discussões com outros Semeadores, consistia na revelação de um “amigo verde” após os alunos relatarem suas passagens favoritas do livro.

Competências socioemocionais e ciências

A professora Polyana Costa Campos também compartilhou ideias bem bacanas para fomentar o diálogo entre Educação Ambiental e literatura em turmas de 6⁰ e 7⁰ anos. O projeto, intitulado “O poder das palavras”, mesclou conhecimentos de Matemática e Biologia

O 6⁰ ano leu e discutiu O pequeno príncipe em cordel, de Josué Limeira. O 7⁰ ano, por sua vez, se divertiu com O meu pé de laranja Lima em quadrinhos. Ambas as turmas confeccionaram, durante essa experiência, dois “bonecos ecológicos” cada, decorando vasos de plantinhas com materiais recicláveis. 

Um boneco era atrelado a um vocábulo positivo e outro a uma expressão de cunho negativo. Depois da confecção, os alunos ficaram responsáveis por regar e repetir as palavras diante das plantinhas todos os dias e observar se o tratamento diferenciado de cada uma teria influência ou não no crescimento.

A cada aula, as crianças coloriram e preencheram um relatório científico desenvolvido pela professora de Biologia. Foi uma experiência divertida e cheia de descobertas sobre o crescimento, preservação da natureza e uso respeitoso do discurso no dia-a-dia.

Além de todos esses projetos voltados principalmente para conteúdos de ciências, outros dois se destacaram com produções concretas dos aprendizes. Confira a seguir!

Construindo pontes entre leitura e arquitetura

A professora Élida Gontijo (Colégio Franciscano Regina Pacis - Sete Lagoas/MG) compartilhou o registro da maquete produzida por alunos do 6º ano a partir da leitura de O encantador de livros, de autoria de Lucas de Sousa.

Tamanho foi o esmero durante a produção, que os estudantes incluíram até iluminação em sua criação!

Prática do Colégio Franciscano Regina Pacis - Sete Lagoas/MG

Élida conta que dividiu a turma em grupos e cada grupo ficou encarregado de elaborar um formato de trabalho. Os gêneros textuais escolhidos foram maquete, cartaz de divulgação, entrevista com os personagens, teatro e jornal falado

A cada leitura, os grupos se revezaram em relação aos formatos listados e a criatividade entrou em ação!

Acabou em pizza (de livros)

Veja que delícia a prática desenvolvida pelos educadores Marylia e Tiago, da Villa Global Education (Salvador/BA), em parceria com Iago de Castro Campos!

Os semeadores construíram juntos uma sequência didática sobre o tema "O incentivo à leitura de livros digitais no Brasil". No início do projeto, os alunos fizeram um levantamento de dados sobre o uso da Árvore na escola e produziram um artigo de opinião sobre o tema.

O fechamento ficou por conta da pizza literária. Após entender as vantagens da modalidade digital de leitura e navegar no acervo da Árvore, cada aluno escolheu um livro para ler e criar uma releitura da capa em caixas de papelão.

Confira esses verdadeiros convites para os colegas saborearem o cardápio de títulos escolhidos!

Prática da Villa Global Education (Salvador/BA)

Gestor, esperamos que esses relatos tenham te inspirado a desenvolver projetos coletivos e criativos para promover a leitura em sua escola. Para saber mais sobre a comunidade de Semeadores de Leitura, acesse: https://www.arvore.com.br/semeadores

Quero na Minha Escola
Preencha o formulário!

Leve a Árvore para sua escola!

Com inovação e leitura, você ajuda a preparar seus alunos para o futuro. Preencha o formulário no site e saiba mais!

Acesse agora!

Baixe o Guia Definitivo da Gestão Escolar!

Tenha acesso a dicas, materiais e conteúdos práticos para tornar o dia a dia da gestão escolar mais simplificado. É gratuito!

Preencha o formulário ao lado e receba o material no seu e-mail.

Formulário enviado com sucesso!
Erro! Por favor, tente novamente.
Quero na Minha Escola

Preencha o formulário!

Leve a Árvore para sua escola!

Com inovação e leitura, você ajuda a preparar seus alunos para o futuro. Preencha o formulário no site e saiba mais!

Você pode gostar também

Árvore na Escola

Como São José dos Campos formou leitores com a Árvore

Confira como a leitura em sala de aula melhorou na cidade de São José de Campos com a plataforma digital da Árvore. Clique aqui.

Continuar
Árvore na Escola

Inovação na escola com a plataforma Árvore. Confira!

Que tal conferir o case real da Rede Santa Maria Minas e o uso da Árvore? Entrevistamos a gestora escolar da unidade de Betim.

Continuar