Checklist da escola segura: como a gestão promove saúde mental
Baixe agora!
Blog da Árvore
Árvore na Escola
Árvore e Gincana de Leitura Positivo 2023: uma parceria de sucesso na Educação

Árvore e Gincana de Leitura Positivo 2023: uma parceria de sucesso na Educação

23 fev 2024
3 min
Post modificado em:
23/2/2024

Sabemos que o desenvolvimento do hábito leitor é fundamental para fomentar a criatividade, criticidade e cidadania dos alunos. Isso ficou evidente ao longo da Gincana de Leitura organizada pela Árvore, em parceria com o Sistema Positivo de Ensino.

Confira, no texto de hoje:

  • um resumo do que rolou na Gincana de Leitura Positivo 2023 e como essa iniciativa engajou os estudantes;
  • uma entrevista exclusiva com Marilei Coutinho, Diretora Geral do Centro de Educação do Município de Mafra (CEMMA), em Santa Catarina;
  • e destaques da roda de conversa entre o autor Pedro Bandeira e os alunos vencedores da competição. 

Continue lendo para se inspirar com essa parceria de sucesso!

Como funcionou a Gincana de Leitura Positivo 2023?

O objetivo da Gincana de Leitura Positivo 2023 foi gerar interesse e engajamento para a leitura. Para isso, a iniciativa procurou valorizar os gostos literários dos estudantes e promover o contato com uma diversidade de temas, gêneros textuais e escritas.

A temática da última edição foram os Bons Desejos. Por isso, as leituras e indicações dos desafios foram todas relacionadas à retrospectiva dos meses letivos.

Ao final, estudantes e professores usaram o aplicativo Padlet para compartilhar seus desejos e expectativas para o ano vindouro.

Além disso, os participantes puderam concorrer em 7 categorias por segmento. 

Dentre os estudantes, contamos com:

  • Semeadores de Histórias (aqueles que mais plantaram árvores na nossa floresta gamificada de leitura);
  • Roteiristas (os que mais leram ao longo da Gincana);
  • Influenciadores (os que mais indicaram livros);
  • e Turma Destaque (o grupo que mais leu e indicou livros).

Entre os educadores, por sua vez, os grandes vencedores foram divididos entre:

  • Educadores Semeadores de Histórias;
  • Educadores Roteiristas;
  • e Educadores Influenciadores.

Na categoria Turma Destaque a grande vencedora foi o 9º ano 3 do Centro de Educação do Município de Mafra (CEMMA - SC). Esse grupo dedicado e aplicado teve a honra de participar de uma roda de conversa com Pedro Bandeira (grande autor de títulos infantojuvenis).

De gestor pra gestor: entenda como o CEMMA, em Santa Catarina, tem fomentado o amor pela leitura!

Conversamos com Marilei Coutinho, Diretora Geral do CEMMA, para entender os fatores que têm pavimentado o caminho de sucesso da escola. Além de gestora escolar, Coutinho é Licenciada em Geografia e destaca o papel ativo dos professores que participaram da Gincana de Leitura Positivo 2023.

A educadora relata, também, como o projeto mobilizou toda a comunidade escolar. Professores usaram sua experiência para mediar as atividades de forma leve e organizada. Os estudantes, por sua vez, participaram ativamente de todos os desafios, exercendo a criatividade e a autonomia

As famílias dos alunos também se mostraram impressionadas com os impactos positivos da Gincana no comportamento em casa. 

Em sua opinião, o que fez essa parceria no projeto de leitura ser bem sucedida?

Marilei: Desde quando a equipe assumiu a gestão escolar, colocamos como foco todas as experiências que deram certo em nossas práticas em sala de aula para serem articuladas com o programa de gestão, o convênio escolar com a Positivo e, obviamente, com a comunidade escolar (professores, alunos e suas respectivas famílias). 

Com isso, de forma crescente percebemos que essa estratégia deu certo, diminuindo o número de reprovações, aumentando o rendimento escolar dos alunos e motivando a equipe a dar o seu melhor, cada qual em sua função aqui na escola.

Temos a sorte de nossos alunos, em sua grande maioria, terem o hábito de leitura. Por isso, o projeto foi muito bem aceito na escola e com o suporte dado atingimos o esperado e, com pouca surpresa, a premiação em 2023.

Como a Gincana de Leitura contribuiu para o superpoder de leitura dos alunos?

Marilei: A Gincana motivou os alunos que ainda não tinham o hábito de ler a começarem e incentivou ainda mais aqueles que já eram leitores ávidos. 

Com a gamificação, que gera uma certa disputa amistosa entre os alunos, eles se sentiram valorizados por poder ler não somente para adquirir conhecimento, mas também por prazer. Eles puderam, ainda, compartilhar com os colegas e com a escola como a imersão nos livros influenciou seus padrões de vida, escolhas e rendimento.

Como os alunos reagiram à participação ilustre de Pedro Bandeira na Gincana?

Marilei: Foi um momento muito especial. Eles se preparam elaborando as perguntas, pediram ajuda para saber se estavam de acordo… sentiram-se privilegiados, de fato! 

Além disso, os estudantes publicaram postagens online sobre a experiência e contaram alegremente o que vivenciaram para as outras turmas.

A escola ficou muito orgulhosa do comprometimento mútuo que houve entre todos os envolvidos.

Sabemos que uma Educação de qualidade é fruto do trabalho contínuo e cooperativo de toda a comunidade escolar. Nesse sentido, como você avalia o engajamento das famílias dos estudantes na gincana?

Marilei: Tivemos relatos “de casa” muito positivos, alguns até comoventes. Algumas famílias disseram que pudemos resgatar alunos que estavam usando seu potencial cibernético para fins não muito saudáveis e hoje se engajam no mundo da leitura.

Leia mais: Uso saudável de telas: confira exemplos

Um encontro de gerações: estudantes entrevistam Pedro Bandeira

Pedro Bandeira é um nome conhecido por gerações de brasileiros. Autor de mais de 100 livros infantojuvenis, dentre os quais clássicos paradidáticos como A droga da obediência, Feiurinha e A marca de uma lágrima, ele segue encantando novos leitores.

Prova disso foram os olhinhos brilhantes dos estudantes da turma 9º ano 3 do CEMMA ao entrevistá-lo, carinhosamente apelidados de “netinhos” por Bandeira. 

Uma das perguntas mais marcantes desse bate-papo foi feita pela aluna Larissa. A adolescente tinha curiosidade de saber como funciona o processo de escrita do autor.

A resposta, como você pode notar abaixo, destaca o poder de catarse pela Literatura. Ademais, Bandeira enfatiza a empatia necessária para se conectar a leitores projetados e fazê-los refletir sobre o mundo.

“Meu processo é te entender [...] Entender teus sonhos, [...] quando você está triste, o porquê, qual a tua esperança, o que você quer ser, como você se relaciona, sabe? Tudo que está dentro de você. [..] Se eu consigo fazer bem feito o livro, eu sei que você vai ficar emocionada e pensar sobre aquele problema.”

(Pedro Bandeira)

E aí? Curtiu este conteúdo? Então fique ligado nos próximos Concursos da Árvore. Teremos novidades em 2024!

E para se inteirar ainda mais sobre o letramento literário na escola, leia também: Os segredos das adaptações infantis: entrevista com Pedro Bandeira!. Até a próxima!

Baixe o Guia Definitivo da Gestão Escolar!

Tenha acesso a dicas, materiais e conteúdos práticos para tornar o dia a dia da gestão escolar mais simplificado. É gratuito!

Preencha o formulário ao lado e receba o material no seu e-mail.

Formulário enviado com sucesso!
Erro! Por favor, tente novamente.

Você pode gostar também

Árvore na Escola

Por que a Árvore ajuda a engajar os alunos?

Quer saber por que utilizar a Árvore na sua escola? E como ela pode engajar os alunos? Confira no post!

Continuar
Árvore na Escola

Educação bilíngue: como a Árvore pode ajudar?

Saiba mais sobre a educação bilíngue e a solução Comunicar da Árvore pode ajudar sua escola.

Continuar