Alfabetização e pandemia: quais os impactos do período para os alunos

23 dez 2021
3 min

A alfabetização é um processo basilar para quem inicia a trajetória escolar. Infelizmente, em 2020, vimos a pandemia atravessar esse momento tão importante de muitas crianças.

Para entender melhor os impactos da pandemia na alfabetização, convidamos nossa especialista, a pedagoga Raquel Falcão, que vai nos contar mais sobre os efeitos e possibilidades de intervenção. Vamos lá!

- Raquel, o que a pandemia representou para os estudantes da alfabetização?

Infelizmente o cenário pandêmico representou o afastamento dos estudantes de seus professores alfabetizadores, e em alguns casos, até a interrupção desse processo de alfabetização. Com isso o locus da aprendizagem passou a ser os lares e os familiares, os mediadores deste contexto.

Sendo assim, estas mudanças também representaram novos desafios e a defasagem para os estudantes, que na tentativa de compreender o sistema alfabético de escrita que foi sendo orientado pelos familiares, precisou reinventar o seu desenvolvimento linguístico e cognitivo em situações adversas. 

- Quais os principais impactos da pandemia sobre as crianças que atravessaram a alfabetização dentro de casa?

O processo de alfabetização é conduzido por práticas e iniciativas pedagógicas que dentro de um escopo de trabalho docente, mobilizam objetivos específicos e planejados, por isso a interação entre estudante e professor alfabetizador é essencial nesta orientação, e muito dificilmente pode ser substituída por um adulto não formado para essa ação educativa.

Por isto, um dos principais impactos da pandemia foi, como já citado, esse afastamento que propiciou o ensino da língua desvinculado de uma intencionalidade pedagógica clara. E neste cenário, os familiares se viram em um novo papel, o qual não estavam preparados para ocupar.

Por outro lado, um reflexo positivo que a pandemia e o ensino a distância propiciou foi o estreitamento entre família e escola, onde os familiares tiveram a oportunidade de conhecer melhor o processo de aprendizagem dos estudantes, assim como puderam entender com mais clareza a função da escola e do professor. Talvez esse impacto se torne uma realidade permanente e as escolas possam estabelecer uma parceria mais ativa com as famílias, sejamos otimistas.

- Muitos alunos não tiveram o apoio da escola ou dos pais nesse momento. As perdas são recuperáveis, Raquel?

É certo que a pandemia trouxe desafios para a alfabetização, mas não perdas irreparáveis. Com um trabalho pedagógico especializado, voltado para a defasagem, é possível retomar o processo de alfabetização respeitando o desenvolvimento progressivo destes estudantes e dar continuidade a suas aprendizagens. 

Nesse sentido, é importante ter em mente que a alfabetização ocorre numa relação com e no mundo através da lingua, ou seja, o afastamento dos estudantes da escola dificulta o processo de escolarização, mas não o de relação com a linguagem.

Assim é possível que os docentes, como os profissionais capacitados para essa prática,  façam uso dos contextos sociais para orientar ações alfabetizadoras contextualizadas e significativas, que em diálogo com a aprendizagem do sistema alfabético de escrita poderão recuperar as perdas oriundas deste momento pandêmico.

- Na sua perspectiva, o que é necessário para preencher as lacunas de defasagem?

Mais do que nunca, os professores alfabetizadores precisam conhecer bem o sistema de representação dos grafemas e fonemas, para criar possibilidades de compreensão pelos estudantes, desse sistema alfabético de escrita, que é complexo e abstrato. 

Assim se faz necessário ter esse olhar especializado para a criação de atividades e ações que contemplem o desenvolvimento progressivo deste aluno e que levem em consideração suas habilidades leitoras. Nesse caso, os docentes podem criar atividades diagnósticas para verificação da aprendizagem e traçar um plano de ações que preencham essas lacunas em diálogo com as atividades já iniciadas no ensino remoto.

- Quais ferramentas e práticas você acredita que  podem ser acionadas para ajudar os professores nesse momento?

Com relação a práticas alfabetizadoras, têm se observado que a contação de histórias, leituras de memória e a leitura compartilhada se tornaram grandes aliadas dos professores no ensino a distância para a compreensão leitora, assim como diversos tipos de textos: livros literários, cantigas e brincadeiras, parlendas, jornais, correspondências mensais e outros suportes textuais, que foram incorporados ao processo de alfabetização como instrumentos potentes de auxílio ao professor, por promover diferentes situações de leitura que aguçam o seu uso social. 

Ademais, em diálogo com estas ferramentas, a Árvore seria esta opção, que tanto no ensino à distância quanto no ensino presencial, potencializa a alfabetização a partir da literatura, se tornando um recurso potente para auxiliar os professores neste momento de retomada. 

- Raquel, para finalizarmos, o que você diria para o gestor(a) que receberá ou já está recebendo crianças que passaram pela alfabetização em casa?

Diria para levar em consideração as aprendizagens que foram estimuladas em casa pela família, a fim de desenvolver iniciativas que complementam esta alfabetização familiar ou que ampliam as situações de aprendizagem vivenciadas.

Na oportunidade, daria também uma dica: promover encontros formativos com estas famílias para colher dados, compreender como foi esse processo, quais ações que foram desenvolvidas e caminhos que foram trilhados. No entendimento de que estas informações são relevantes quando pensamos no desenvolvimento da criança, e que partindo delas, pode-se criar ações pedagógicas orientadas cheias de significado, que beneficiarão seu processo de escolarização.  

Gestor(a), esperamos que a conversa com a nossa especialista te ajude a entender melhor esse momento e te inspire a traçar novas estratégias para uma intervenção ainda mais assertiva, incentivando a participação ativa dos pais e responsáveis! Até mais!

Time de especialistas pedagógicos da Árvore

Esse conteúdo foi produzido por:

Time de especialistas pedagógicos da Árvore

download gratuito do ebook literatura infantil

E-book

Literatura Infantil

Como a literatura infantil pode multiplicar leitores na sua escola? Baixe nosso material gratuito e descubra.

10.000+ people recommend using Client-first

Você pode gostar também

aluno fazendo prova do enem
Educação

Qual a relação do Enem e o Novo Ensino Médio? Descubra agora!

Neste post, o especialista no assunto Eduardo Deschamps conta pra gente qual a relação do Enem com o Novo Ensino Médio.

Continuar
aluna do novo ensino médio
Educação

A rotina da escola com o Novo Ensino Médio: o que muda e o que permanece

Confira o artigo escrito pelo especialista em Novo Ensino Médio Eduardo Deschamps, abordando como ficará o dia a dia da escola com a adoção do novo currículo.

Continuar
aluna aprendendo com games
Educação

Games na educação: confira por que utilizar e exemplos para sala de aula!

O post traz uma explicação de como os games podem ajudar na sala de aula e na aprendizagem, além de exemplos práticos de jogos aplicados na educação.

Continuar
professora e alunos no laboratório de ciências
Educação

Estudo de células com o 5º ano: veja o exemplo do Colégio Expoente

Neste post, você vai ver como a leitura ajuda no ensino de Ciências com o relato do Colégio Expoente e a utilização da Árvore Atualidades.

Continuar