Checklist da escola segura: como a gestão promove saúde mental
Baixe agora!
Blog da Árvore
Leitura
Oswald de Andrade: como trabalhar em sala de aula

Oswald de Andrade: como trabalhar em sala de aula

4 jan 2022
3 min
Post modificado em:
6/6/2022

Em 11 de janeiro de 1890 nascia em São Paulo o escritor Oswald de Andrade. Um dos pioneiros do movimento modernista no Brasil, sua obra é considerada uma das mais importantes da literatura brasileira. 

Neste post, falamos um pouco mais sobre o autor, seus principais livros e, por fim, mostramos porque é importante trabalhar sua obra em sala de aula. 

Quem foi Oswald de Andrade?

Poeta, escritor, jornalista, ensaísta e dramaturgo. Oswald de Andrade foi uma figura importante no surgimento do movimento modernista no Brasil no início do século XX, ao lado de nomes como Tarsila do Amaral e Mário de Andrade. 

Nascido no dia 11 de janeiro de 1890 em São Paulo, o escritor começou sua carreira como jornalista. Desde cedo, realizava viagens para a Europa, onde entra em contato com a vanguarda da literatura e da pintura local, trazendo para o Brasil o olhar modernista da época. 

Uma das principais contribuições para o modernismo no Brasil está no Movimento Antropófago, que traz na literatura e na pintura reflexões nacionalistas e revolucionárias.

Além de seus poemas e livros, considerados clássicos da literatura, Oswald de Andrade também realizou diversas peças teatrais, nas quais retratava a realidade brasileira e trazia críticas ao comportamento da sociedade daquele tempo.

Principais obras de Oswald de Andrade

Como falamos acima, Oswald de Andrade produziu diferentes tipos de obras, desde romances, poesias a peças teatrais. Abaixo, trazemos alguns exemplos:

Memórias Sentimentais de João Miramar

Neste romance de 1924, Oswald de Andrade mistura diferentes estilos de linguagem, como poemas, citações, diálogos, etc. Na obra, ele relata a vida de João Miramar, a caricatura de um homem rico de São Paulo do início do século XX.

Pau-Brasil

O livro de estreia de Oswald de Andrade na poesia foi Pau-Brasil, publicado em 1925 pela editora parisiense Au Sans Pareil. Os poemas já trazem novos formatos daqueles que havia na literatura nacional da época, com características futuristas e modernistas. O livro conta ainda com ilustrações da pintora Tarsila do Amaral.

Manifesto Antropófago

É claro que um dos manifestos mais importantes da era modernista não pode ficar de fora desta lista. Publicado em 1928, o Manifesto Antropófago tinha caráter nacionalista e o objetivo de repensar a dependência cultural brasileira. Ele foi publicado na primeira edição da Revista de Antropofagia.

O Rei da Vela

Para completar, indicamos a leitura de uma das peças teatrais do autor. O Rei da Vela, publicada em 1937, traz como contexto a crise econômica de 1929 e o desenvolvimento industrial do Brasil na época. A primeira montagem da peça aconteceu somente em 1967 e foi realizada pelo Teatro Oficina de São Paulo, sob a direção de José Celso Martinez Corrêa.

Por que trabalhar a obra de Oswald de Andrade em sala de aula?

Que tal trabalhar o autor e sua obra em sala de aula? Abaixo, trazemos alguns motivos pelos quais alunos e professores devem abordar Oswald de Andrade durante seus encontros.

Modernismo e Semana de Arte Moderna

Ao lado de Mário de Andrade, Anita Malfatti, Menotti del Picchia e Tarsila do Amaral, Oswald de Andrade formou o chamado Grupo dos Cinco, responsável pela Semana de Arte Moderna de 1922, um dos marcos do início do movimento modernista no Brasil.

Assim, trazer o autor e sua obra para sala de aula possibilita trabalhar o período modernista, suas implicações na linguagem, nas artes e na cultura brasileira. Portanto, o trabalho pode ser feito de forma interdisciplinar, abordando até mesmo disciplinas como História e Geografia para abordar o contexto histórico e social do período.

Diferentes gêneros literários

Foram manifestos, poemas, peças de teatro e romances escritos por Oswald de Andrade. Os textos do autor permitem que se trabalhe diferentes gêneros literários e formatos, com exemplos ricos e cheios de significações.

Literatura experimental e brasileira

O movimento literário modernista se caracteriza por duas grandes vertentes: o caráter nacionalista presente nos textos e a escrita experimental. Portanto, trabalhar com a obra de Oswald de Andrade permite acompanhar o contexto histórico da época, trazendo diferentes exemplos e cenários de como era o Brasil no início do século XX.

Além disso, é possível mostrar aos alunos como a literatura pode ser inventiva e revolucionária, destacando as principais rupturas e experimentações que Oswald de Andrade traz em sua obra e que se diferenciam do que era produzido até então.

Humor e sátira

Por fim, o autor também trabalha bastante o humor, a ironia e a sátira em suas obras, seja para realizar uma crítica à sociedade da época ou para reforçar estereótipos. Com isso, o trabalho com a sua obra permite trabalhar esses formatos de escrita em sala de aula.

Material gratuito

Trilhas de leituras prontas para sua escola!

Tenha em mãos um material exclusivo elaborado por nosso time pedagógico que vai ajudar no trabalho com a leitura na sua escola.

Baixe agora!
No items found.

Baixe o Guia Definitivo da Gestão Escolar!

Tenha acesso a dicas, materiais e conteúdos práticos para tornar o dia a dia da gestão escolar mais simplificado. É gratuito!

Preencha o formulário ao lado e receba o material no seu e-mail.

Formulário enviado com sucesso!
Erro! Por favor, tente novamente.
Trilha de Leituras

Material gratuito

Trilhas de leitura prontas para sua escola!

Tenha em mãos um material exclusivo elaborado por nosso time pedagógico que vai ajudar no trabalho com a leitura na sua escola.

Você pode gostar também

Leitura

5 dicas para incentivar a leitura na escola

Quer conferir como incentivar a leitura na escola entre seus alunos? Trouxemos cinco dicas infalíveis para educadores!

Continuar
Leitura

Educação antirracista: como a leitura pode ajudar

Que tal refletir sobre educação antirracista e aplicar atividades práticas que reconheçam e valorizem a diversidade? 

Continuar