Escola em casa: como apoiar as famílias durante o ensino híbrido

Com a pandemia e a necessidade de isolamento social, a escola em casa trouxe muitos desafios. Assim, tanto famílias quanto educadores buscam as melhores soluções para este momento. Portanto, convidamos a Taís e Roberta Bento, da SOS Educação e especialistas na relação escola-famílias, para falar sobre o tema. Confira!

Foco nas emoções na escola e em casa

Existem duas maneiras de lidar com situações de estresse: foco no problema ou foco nas emoções. Portanto, se ajudarmos as famílias a fazerem esse ajuste de foco agora, os alunos sairão desse período com recursos para lidar com os desafios que virão na escola, em casa e ao longo da vida.

Quanto mais as semanas passam, mais temos consciência do enorme desafio que nossos alunos vão enfrentar para retomar as aulas presenciais ou para seguir com o ensino remoto e rodízio de aulas. Assim, as sequelas que ficarão desse período são inegáveis.

Felizmente, tanto no ensino público como no privado, há uma consciência muito estabelecida sobre o quanto precisaremos lidar com questões emocionais dos alunos quando pudermos retomar as aulas presenciais todos os dias ou ainda na escola em casa. Ainda assim, as consequências desse período serão enormes tanto para o aprendizado quanto para o equilíbrio emocional dos estudantes.

Leia também: Confira 4 brincadeiras para trabalhar emoção com crianças

União de forças entre a família e a escola

Precisamos unir forças entre escola e família para que nossas crianças e adolescentes saiam desse período de distanciamento com recursos que os tornarão mais fortes e capazes de enfrentar os desafios que virão.

Para que seja positivo o saldo final de tanto estresse, precisamos mudar o foco das mensagens que passamos. Especialmente nesse momento, em que nem nós, nem as famílias têm a opção de resolver todos os desafios que enfrentam: aulas a distância, saudade dos amigos e da escola, conteúdos acadêmicos que vão ficando para trás.

Em situações de estresse, quando não temos o poder de resolver o problema, precisamos aprender a lidar com as emoções, para que possamos passar pelos desafios da melhor forma possível. E uma vez que aprendemos a focar nas emoções, como opção a eliminar o problema, levamos para o resto da vida os ganhos que essa postura gera.

Leia também: Competências socioemocionais: como promover em sala de aula? Confira!

Emoções e habilidades para lidar com elas

As emoções e habilidades que os alunos desenvolverem agora vão se transformar em recursos para os próximos desafios da vida de estudante e da vida pessoal também. Além disso, depois de meses de escolas fechadas, algumas crianças que eram agitadas, estão quietas demais. E alguns adolescentes que eram tranquilos, ficam exaltados sem motivo aparente.

Precisamos ajudar os responsáveis para que saibam como ajudar os filhos a lidarem com o impacto emocional das mudanças que enfrentaram. Alguns momentos em família ao longo da semana podem gerar impacto muito positivo no processo de aprendizagem formal.

Dicas para as famílias na escola em casa

Separamos algumas dicas práticas que podem ser passadas para os pais:

1. Tirar alguns momentos para jogos de tabuleiro ou para assistir com os filhos séries ou filmes e conversar sobre os desafios enfrentados pelos personagens.

2. Ler o mesmo livro que o filho estiver lendo também é um caminho que abre portas para um diálogo sobre dificuldades que ele pode estar enfrentando e caminhos para a superação. É mais fácil colocar alguns pontos de vista e angústias se o foco está em situações enfrentadas por personagens fictícios.

3. Pedir ajuda para cozinhar e preparar refeições para toda a família. Além de estreitar o vínculo, os filhos praticam habilidades como paciência, concentração, foco e reforçam conteúdos aprendidos como peso, medida, tempo.

4. Começar junto com o filho a montagem de um quebra-cabeças desafiador.

5. Encontrar juntos um propósito, que pode ser ajudar pessoas que nesse momento estão carentes. Isso não somente com alimento ou bens materiais, mas também de uma boa conversa ou ajuda com os estudos.

Emoções positivas para superar desafios

As emoções positivas geradas quando temos um propósito ajudam a superar fases difíceis e nos tornam mais fortes para enfrentar os desafios que ainda virão. Além disso, retomar as aulas no formato de rodízio gera incertezas, medos e angústia.

Portanto, quanto mais os alunos equilibram as próprias emoções no relacionamento em família, mais preparados eles ficam para colocar em prática a capacidade de superação, que floresce quando sentimos que os adultos responsáveis acreditam que vamos conseguir!

Esse conteúdo foi escrito por Taís e Roberta Bento, da SOS Educação.

Taís e Roberta Bento são mãe e filha especialistas na Relação Família-Escola. As duas mantém a página no Instagram SOS Educação, que já conta com mais de 271 mil seguidores. Colunistas da Revista Pais e Filhos e do Jornal Estadão, as especialistas trazem conteúdos que ajudam famílias e educadores no apoio a crianças e adolescentes.

Taís Bento

Taís Bento

Esse conteúdo foi produzido por

Roberta Bento

download gratuito do E-book Escola também é casa

E-book

Escola também é casa

8 dicas para construir uma relação de confiança com as famílias.

10.000+ people recommend using Client-first

Você pode gostar também

alunos usando tecnologia educacional
Educação

Como a tecnologia educacional pode ajudar na sala de aula?

Você sabe os benefícios que a tecnologia educacional pode trazer para sua escola? Neste post, te contamos como!

Continue lendo
educadores trabalhando interdisciplinaridade na escola
Educação

Aprenda a trabalhar interdisciplinaridade na escola em 4 passos

Quer saber como trabalhar a interdisciplinaridade na sua escola? Ensinamos neste post com quatro passos!

Continue lendo