Checklist da escola segura: como a gestão promove saúde mental
Baixe agora!
Blog da Árvore
Educação
Habilidades socioemocionais: como mindfullness ajuda

Habilidades socioemocionais: como mindfullness ajuda

2019-01-24
2 min
Post modificado em:
7/6/2022

Você sabia que crianças também estão sujeitas a altos níveis de estresse? As razões para isso são várias: elas são bombardeadas pela tecnologia, enfrentam dificuldades, pressão no ambiente escolar e excesso de atividades, por exemplo. Uma alternativa que tem sido adotada por muitas instituições educacionais para ajudar a amenizar esse problema é a prática do mindfulness.

Um estudo realizado pelo portal WebMD, nos EUA, aponta que 72% das crianças estão estressadas. Especialistas chegaram a essa conclusão depois de entrevistarem 432 pais cujos filhos tinham entre 5 e 13 anos. O alto nível de estresse traz sofrimento psíquico e sintomas físicos. As crianças analisadas no estudo apresentaram sintomas como dores na cabeça e na barriga, além de choro e reclamações.

Embora a pressão na escola e a dificuldade de relacionamento com os colegas sejam responsáveis apenas por uma parcela do problema, é importante que as instituições entendam a necessidade de trabalhar as habilidades emocionais dos alunos. Por isso, neste post, falaremos sobre a possibilidade de utilizar o mindfulness para alcançar esse objetivo. Explicaremos brevemente o conceito, seus benefícios e como colocá-lo em prática no ambiente escolar.

O que é a prática de mindfulness?

Trata-se de um conjunto de técnicas para promover a atenção plena. Elas desenvolvem a capacidade de se concentrar completamente nas sensações, experiências e atividades que uma pessoa vivencia naquele momento. Quem pratica o mindfulness defende a ideia de que essas técnicas contribuem para melhorar a aprendizagem, pois ensinam os estudantes a focarem sua atenção. Porém, além desse aspecto produtivo, a prática é vista como uma solução para aliviar o estresse, aumentar o autocontrole e melhorar as competências socioemocionais.

Consequentemente, o mindfulness contribui também para o estabelecimento de relações sociais mais saudáveis. Ela melhora a empatia e a compreensão, essenciais para o convívio. Também é uma aliada importante para reduzir a impulsividade, evitando ações precipitadas que geram conflitos. Finalmente, as técnicas são associadas ao aumento da generosidade.

Como praticar o mindfulness na escola?

Algumas ações simples podem ser feitas na escola. O objetivo é fazer com que os alunos quebrem o ritmo acelerado ao qual estão acostumados e desenvolvam esse estado de plena consciência.

Prática de 3 minutos de mindfulness

Trata-se de um exercício muito breve e a recomendação é que seja repetido três vezes ao dia, ou uma vez a cada período. A atividade envolve três passos diferentes com duração de cerca de um minuto:

  1. O professor deve pedir que as crianças se sentem ou deitem confortavelmente (em um colchonete) e deixem o corpo se estabilizar nessa posição. Depois, preferencialmente com os olhos fechados, devem começar a prestar atenção no próprio corpo, observando sensações físicas, pensamentos e emoções presentes;
  2. aos poucos, focar na respiração, seguindo o fluxo natural. Isso significa que devem manter a velocidade normal de inspiração e expiração, sem atrasá-la ou acelerá-la;
  3. trazer a atenção de volta ao corpo como um todo e ao local onde as crianças estão. Incentivar a percepção de características do ambiente, como sons e temperatura. Gradualmente, abrir os olhos e retomar a rotina.

Quietinho feito um sapo

Nessa atividade, o adulto explica para as crianças que o sapo ou rã conseguem dar grandes saltos. Porém, eles também têm a habilidade de ficar quietinhos e observando tudo que está à sua volta. Então, o professor convida as crianças a imitarem o sapo. Ele as ensina a respirar profundamente, observando os movimentos da inspiração e expiração. Então, durante 1 minuto, elas devem ficar bem paradinhas, apenas olhando essa movimentação.

Círculo de atenção

O professor forma grupos de, pelo menos, cinco crianças. Um objeto deve ser passado de um aluno para outro com muito cuidado, a fim de garantir que um requisito seja cumprido. Um exemplo é fazer o sino passar por todos sem soar. Assim, cada criança recebe o sino em sua vez. Ele deve observá-lo, manipulá-lo e repassá-lo, sem permitir que ele faça barulho.

Gostou do post sobre mindfulness e entendeu como a técnica pode ajudar a melhorar as habilidades emocionais dos seus alunos? 

No items found.

Baixe o Guia Definitivo da Gestão Escolar!

Tenha acesso a dicas, materiais e conteúdos práticos para tornar o dia a dia da gestão escolar mais simplificado. É gratuito!

Preencha o formulário ao lado e receba o material no seu e-mail.

Formulário enviado com sucesso!
Erro! Por favor, tente novamente.

Você pode gostar também

Educação

Ideb: o que é e por que é importante para as escolas

Neste artigo você descobrirá o que é o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica e por que ele é um documento importante para as escolas.

Continuar
Educação

5 brincadeiras com leitura em sala de aula

Conheça 5 brincadeiras que envolvem leitura e torne suas aulas mais atrativas.

Continuar