Conheça a metodologia STEAM e como aplicar na escola!

Você já ouviu falar em STEAM, mas não faz ideia do que se trata? Então vem com a gente!  Nesse post vamos te ajudar a entender melhor a metodologia e te mostrar o melhor caminho para aplicar na sua escola. 

O que é o STEAM?

O STEM é uma metodologia de aprendizado, mas  também conhecida por alguns pesquisadores como um movimento educacional. Nascida na década de 1990 nos Estados Unidos, objetiva uma mudança na forma como os estudantes vêm encarando o seu tempo na sala de aula. A sigla que reúne Science, Technology, Engineering e Mathematics é uma metodologia baseada no aprendizado por meio de projetos, com o intuito de preparar os estudantes para serem cidadãos num mundo cada vez mais tecnológico.

Mais recentemente, o campo das artes foi integrado à sigla, tornando-se STEAM, de modo a incluir o designer como um fator importante no processo, um elemento que pensa a estética, mas que também reflete o contexto histórico e social do projeto. Portanto, a sigla não é imutável, está sujeita a modificações, podendo também ser integradas outras áreas do conhecimento, como a biologia e a leitura, por exemplo. Outra vantagem, é que pode ser aplicada em qualquer segmento escolar.

A metodologia STEAM objetiva desenvolver nos estudantes habilidades e competências por meio de conhecimentos multidisciplinares de forma integrada, buscando assim, preparar os estudantes para a resolução de problemas, desafios e para o mercado de trabalho.

Desse modo, pretende incentivar o interesse do estudante, estimulando sua autonomia e capacidade crítica a partir da resolução de problemas, ressaltando que todo o processo é pensado para o alcance de um objetivo pedagógico. Para tanto, o papel do  professor é o de mediar e apoiar o desenvolvimento do projeto.

Como funciona?

A metodologia incentiva  cinco passos: investigar, descobrir, conectar, criar e refletir. E para a execução desse caminho, várias outras metodologias poderão ser acopladas ao projeto para o alcance do propósito que se deseja.

A aprendizagem feita por projetos exige que outras temáticas e áreas sejam investigadas para as soluções necessárias, sempre levando em consideração o objetivo que se deseja alcançar.

Nesse sentido, é necessário que o projeto esteja conectado com o currículo. O planejamento escolar deve, portanto, construir um plano com objetivos concretos e sólidos, de modo a tornar concreto o aprendizado. E fique atento(a)! Cada projeto no STEAM exigirá uma carga horária específica.

Para  o professor David Lemes, diretor da Faculdade de Estudos Interdisciplinares da PUC, o desafio do STEAM é fazer com que “o professor olhe seu currículo e crie caminhos para apresentar os conceitos de forma integrada”. O professor é o mediador de todo esse processo e, por isso, deve estar capacitado para direcionar os estudantes. Outro desafio para a escola é fazer da metodologia um projeto não apenas das disciplinas, mas um objetivo que permeia toda a comunidade escolar. 

Como inserir na sua escola?

As escolas podem criar oportunidades para executar a metodologia STEAM de diferentes maneiras e elas não necessariamente precisam ser executadas por caminhos extraordinários que causem um estranhamento na comunidade escolar. Se você não sabe como implementar a metodologia na sua aula, que tal começar de uma forma mais tímida?

É possível que pequenos desafios possam ser inseridos no planejamento da semana ou pequenas oficinas que aconteçam de modo transdisciplinar. Ah! Pode ser super interessante para chamar a atenção dos seus estudantes, destacar um problema que envolva a região da sua escola ou alguma dificuldade  no Estado onde se localiza.

Ademais, ele deve ser executado de modo contextualizado, fazendo sentido para o  discente e despertando seu interesse. Não deixe também de incentivar uma atuação colaborativa entre os estudantes e outros professores. A ideia é que o aprendizado transcorra de modo a tornar as ações interdependentes. Além disso, incentive a criatividade, a livre expressão e muitos diálogos.

Superando os desafios

Por fim, sabemos que o STEAM pode parecer um desafio intransponível, levando em consideração a mudança de paradigma que propõe, mas se você deseja revolucionar a aprendizagem na sua aula e melhorar o índice de engajamento dos seus estudantes, o STEAM pode ser uma alternativa.

É muito importante dialogar com o seu gestor e responsáveis, sua participação é fundamental para que a metodologia tenha sucesso. Não esqueça também de escutar seus estudantes, apresentando  as  possibilidades e potencialidades da metodologia. Bons projetos!


Esse conteúdo foi produzido por:

Time de especialistas pedagógicos da Árvore

e-book Ensino híbrido

E-book

Ensino híbrido

Aprenda novas habilidades para criação de aulas que realmente funcionam.

10.000+ people recommend using Client-first

Você pode gostar também

aluna estudando em sala de aula
Educação

A importância de acionar conhecimento prévio dos alunos

Você sabe como acionar o conhecimento prévio do seu aluno durante a aula? Sabe a importância desse processo para a aprendizagem? Confira nesta postagem!

Continuar
crianças assistem brincadeira com leitura
Educação

5 brincadeiras com leitura em sala de aula para crianças

Conheça 5 brincadeiras que envolvem leitura e torne suas aulas mais atrativas. Confira a lista com as 5 brincadeiras:

Continuar